Escolha uma linha
Diminuir Normal Aumentar
1
Indique para os seus amigos
Indique para os seus amigos

26/03/2012
DÚVIDAS FREQUENTES SOBRE O DIESEL S-50
Entenda melhor o assunto

imagem

A Petrobrás começou a distribuir, finalmente, óleo diesel mais limpo de enxofre S-50 para os postos de gasolina. O diesel S-50 deveria ter entrado em circulação nos motores desde 2009, fruto de uma decisão do CONAMA sacramentada em 2002. Entretanto, passados os anos, nenhuma providência havia sido tomada nesse sentido pelo governo federal, muito menos regulamentada pela ANP. Esse foi o maior erro da política ambiental do governo Lula.

Foi quando o Movimento Nossa São Paulo engrossou a demanda da CETESB, ligada à Secretaria Estadual de Meio Ambiente de São Paulo, em favor dos novos motores e do combustível menos poluente, conforme exigia o PROCONVE, programa que estabelece a melhoria dos motores dos veículos no país.

O governo de São Paulo, apoiado pelo governo de Minas Gerais, pela Prefeitura de SP e por entidades ambientalistas, lideradas por Fábio Feldmann, ajuizou ação civil pública contra a Petrobrás solicitando o cumprimento da legislação. Em acordo histórico, a empresa se comprometeu em cumprir um calendário, iniciando a distribuição do S-50 pelas frotas cativas de ônibus das capitais. Isso ocorreu em 2009. Agora o diesel limpo chega mais amplamente.

Desde o ínício dos anos 2000 sabe-se que as emissões veiculares respondem por acima de 80% da poluição atmosférica das regiões metropolitanas. A fumaça preta dos motores à diesel deixa resíduos que comprometem não apenas o meio ambiente, mas afetam severamente a saúde das pessoas. Embora com atraso, a economia verde do futuro segue adiante, contando com a ajuda dos cidadãos conscientes para empurrar o governo a atuar em favor do bem comum.

 

1) O que são os Diesel S-50 e S-10?
Significa Diesel de Baixo Teor de Enxofre. Aqui no Brasil são dois os tipos que serão utilizados em veículos: o S-50 e o S-10. S= enxofre, 10 ou 50 ppm= partícula por milhão. Eles foram desenvolvidos para atender os limites de emissão, ou seja, vão diminuir a poluição atmosférica. Atualmente, o diesel vendido nos postos de combustíveis dos grandes centros é o S-500 e no interior, S-1800. Desde janeiro de 2012 o S50 entrou no mercado, a partir de 2013, ele será substituído pelo S-10.

2) Por que ele entrou no mercado?

Ele faz parte na nova fase do Proconve7 (Programa de Controle da Poluição do Ar por Veículos Automotores), P7, uma legislação similar à da Europa, a Euro 5, que estabelece limites de emissões mais rígidas para os veículos a diesel, com menor teor de enxofre (S).

3) Quando surgiu o Proconve?

O Programa foi instituído em 1986, através da resolução do Conama - Conselho Nacional do Meio Ambiente- com o objetivo de reduzir a emissão de poluentes dos veículos automotores e melhoria na qualidade dos combustíveis brasileiros. O Brasil foi o primeiro país a banir o chumbo da gasolina e se propôs em reduzir gradativamente o teor de enxofre existente na gasolina e no diesel.

4) Quais os níveis de emissões nesta fase P7?

A redução do material particulado (MP) é de 96,3% se comparada com o início do Proconve, há 26 anos. A nova legislação reduz 60% de óxido de nitrogênio e de 80% de MP.

5) Os veículos mais antigos podem ser abastecidos com o novo diesel, o S-50?
Sim. Mas antes alguns cuidados devem ser tomados, como por exemplo, a limpeza total do tanque. Como esse novo diesel se autocontamina muito rápido e fácil e, consequentemente, acumula muita água, maximizando a produção da borra, é recomendada a assepsia do tanque. É obrigatório efetuar uma limpeza do tanque de combustível e de sua linha, antes da introdução do novo biodiesel S-50. Mas atenção! Não utilizar água em hipótese alguma nessa limpeza, pois devido às características higroscópicas (capacidade de atrair água) desse novo produto, a água e umidade são os grandes inimigos que devem ser evitados a todo custo. Além disso, toda a linha de injeção de combustível no tanque deve ser limpa, incluindo a troca dos filtros.

6) O S-50 pode causar algum problema nos veículos fabricados antes de 2012?

É difícil de prever, mas um componente que pode existir dentro de um tanque, pode reagir com componentes desse novo combustível e desencadear efeitos indesejáveis. Isso é mais provável de ocorrer nos veículos muito antigos, pois dentro desses tanques existem depósitos e formações de vários subprodutos. O novo diesel S-50 é muito melhor que o seu antecessor e vale a pena investir nesse novo combustível, porém é recomendável e, principalmente, para os veículos mais antigos, é essencial uma limpeza do tanque.

7) Os veículos novos podem ser abastecidos com o S-500 ou S-1800?

Só em caso de extrema emergência, onde não tenha nenhum posto que venda o combustível atual. Isso porque vai prejudicar o funcionamento do motor. Nessa situação, o motorista deve reabastecer o mais rápido possível.
Esses combustíveis provocam: aumento das emissões, entupimento do catalisador e filtro, aumento do consumo, redução da vida útil do motor, entre outros problemas.

8) Onde encontrar o novo combustível?

O S-50 vai estar em todo o país nos grandes centros urbanos, nos corredores rodoviários e em locais mais afastados. A ANP sugere que, vendendo ou não o S-50, todos os postos revendedores devem afixar um adesivo nas bombas de diesel orientando os consumidores sobre o Plano de Abastecimento de Óleo Diesel de Baixo Teor de Enxofre.

9) Os postos precisam de adaptação para receber o novo diesel?

O S-50 precisa de uma armazenagem em tanque exclusivo, pois tem características diferentes do diesel atual. Os postos que já vendem diesel terão de fazer uma limpeza em toda a linha (tanque, filtro e bomba de diesel) para comercializar o S-50. Os revendedores que quiserem trabalhar com os 2 tipos de diesel poderão fazê-lo, desde que instalem tanque e linha diferentes. Lembrando que nas novas adequações o ideal é utilizar tanques bi ou tri compartimentados para atender a vários combustíveis.

10) Por quanto tempo o S-50 pode ficar armazenado?

Pela ANP 30 dias, no máximo, mas a MS recomenda apenas 10 dias, sendo necessário movimentar/ recircular o produto, pois a regra é clara: parou- contaminou. A movimentação aumenta o prazo de estocagem.

11) O que é e como utilizar o ARLA-32?
O Arla (Agente Redutor Líquido Automotivo) é um reagente líquido, de ureia, que faz às vezes de um detergente e reduz os níveis de emissões, através de um processo químico. O Número 32 corresponde à concentração da solução de 32,5%. Ele só pode ser utilizado nos veículos com a tecnologia SCR. Nesse caso, o sistema de sensores que mede a qualidade das emissões de gases do veículo vai alertar ao motorista que ele tem até 48 horas para abastecer o reservatório de ARLA 32. Caso contrário, o veículo perderá potência.

12) O que é a tecnologia SCR?

É a que provoca menor nível de emissão dos motores. SCR Significa Selective Catalytic Reduction e, para eles, o necessário e imprescindível o ARLA 32.

13) O ARLA-32 vai ser misturado ao diesel?

Não, ele não pode ser misturado ao diesel. Todos os veículos vão ter um tanque para o ARLA-32, separado, identificado e com tampa azul.

14) Quanto vai ser possível rodar com um tanque de ARLA-32?
O consumo é aproximadamente 5% do de diesel. O reabastecimento deve ser a cada 3 ou 4 tanques de diesel. Mas o painel do veículo irá informar a necessidade.


15) O ARLA-32 é igual a uréia comercializada no Brasil?
Não. Se ela for utilizada nos veículos, ao invés do ARLA-32, pode danificar o catalisador, e consequentemente, "pifar" o motor. O mercado está cheio de fornecedores, inclusive internacionais, do ARLA-32.

Obs: O mesmo processo, com agravantes, vai acontecer quando o S-10 entrar no mercado, pois é mais sensível ainda! É como se o S-50 fosse um projeto piloto que possibilitará um treino para o próximo ano!

PARA LEMBRAR:

S-50: utilização a partir de 1° de janeiro de 2012.

S-10: utilização a partir de 1° de janeiro de 2013, substituindo o S50.

A partir de 1° de janeiro de 2014, todo Diesel S-1800 para uso rodoviário vai ser substituído pelo S-500.
Armazenar por apenas 3 meses o novo diesel, em tanques diferentes.
Não abastecer veículos novos com S-500 ou S-1800.

Não abastecer veículos antigos com S-50, sem efetuar a limpeza do tanque.
Tanques e filtros diferentes para diferentes combustíveis.




voltar
rodapé Cartão MelhorCartão Melhor Rodrigues Design Viação Sudeste Viação Santa Luzia Ir e Vir Cartão Melhor